Autor do incêndio no metro sul-coreano «não queria suicidar-se sozinho»

Pirómano tem historial médico de desequilíbrio mental

20 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

O presumível autor do incêndio no metropolitano da cidade sul-coreana de Daegu, que causou ontem 125 mortos, confessou que ateou o fogo «para morrer na companhia de outras pessoas», informou a polícia.
 

 

Nas primeiras declarações que prestou à polícia, Kim Dae Hwan, 56 anos, que também teve que ser hospitalizado em consequência das queimaduras sofridas, confessou ter comprado o combustível numa estação de serviço antes de se dirigir para o metropolitano.
 

 

Kim admitiu ainda, perante os inspectores da polícia, que deitou fogo aos dois recipientes plásticos com gasolina que transportava porque queria suicidar-se.
 

 

«Pensei que era melhor morrer com outras pessoas do que sozinho», afirmou à polícia o presumível pirómano, que tem um historial médico de desequilíbrio mental desde que sofreu uma paralisia cerebral.
 

 

Entretanto, segundo os últimos números, 125 pessoas morreram, 138 ficaram feridas e 314 estão dadas como desaparecidas em consequência do incêndio no metropolitano de Daegu, considerada a terceira cidade do país.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.