Auto-regulação do Erro Médico

Ideia defendida pelo investigador Sobrinho Simões

15 março 2007
  |  Partilhar:

 

O investigador Sobrinho Simões, mandatário nacional da candidatura de Miguel Leão à Ordem dos Médicos (OM), defendeu esta semana a auto-regulação do Erro Médico, que é actualmente "muito mais frequente" do que no passado, devido ao desenvolvimento da Medicina.
 

 

Sobrinho Simões falava durante a apresentação da candidatura de Miguel Leão à presidência da OM, que decorreu esta semana na Faculdade de Medicina de Lisboa.
 

 

Como mandatário nacional da candidatura de Miguel Leão, Sobrinho Simões defendeu algumas das ideias do candidato, nomeadamente a alteração do Código Deontológico. "Nós, médicos, não podemos deixar que outros regulem por nós", disse.
 

 

Outro aspecto para o qual o investigador chamou a atenção relaciona-se com o "conflito de interesses" entre os sectores público e privado, que, na sua opinião, "precisa de ser regulado". "O Serviço Nacional de Saúde (SNS) é o melhor serviço público em Portugal - que funciona muito melhor do que a educação ou a justiça - e, por isso, não podemos rebentar com ele", afirmou.
 

 

Sobrinho Simões defendeu ainda que sejam os médicos a balizar os ensaios clínicos, que actualmente são regulados pelo Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (INFARMED).
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar