Autismo poderá ser detectado através de análise ao sangue

Cientistas identificam biomarcadores

10 maio 2005
  |  Partilhar:

 

 

Cientistas norte-americanos começaram a desenvolver o que pode vir a ser uma análise sanguínea para determinar se uma criança sofre de autismo. Actualmente, só depois dos dois ou três anos, após ultrapassar determinadas fases de desenvolvimento da criança, é possível determinar se sofre da doença. Mas os resultados preliminares de um estudo do Instituto Mind, da Universidade da Califórnia, apresentados no IV Encontro Internacional de Investigação sobre o Autismo, em Boston (EUA), indicam que o diagnóstico do autismo pode vir a ser possível utilizando alguns biomarcadores.
 

 

Comparando amostras de sangue de 70 crianças autistas e de 35 com um desenvolvimento normal, a equipa de David Amaral determinou que as crianças com autismo têm uma resposta imunitária diferente, possível de medir por uma análise. Níveis elevados de linfócitos B e células assassinas, bem como diferenças num leque de 100 proteínas, podem vir a servir como biomarcadores de diagnóstico da doença.
 

 

Por outro lado, o sistema imunitário das crianças autistas parece responder de uma forma diversa ao ataque de bactérias. Têm um nível menor de citoquinas em circulação e estas moléculas, produzidas por vários tipos de células, têm funções fisiológicas reguladoras importantes, e estão implicadas tanto nas respostas imunitárias como no humor e nos comportamentos.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.