Austríacos desenvolvem vacina biotecnológica contra o cancro
27 dezembro 2001
  |  Partilhar:

Uma vacina contra o cancro, desenvolvida na Áustria através de métodos biotecnológicos, vai ser experimentada brevemente nos Estados Unidos em pacientes afectadas com formas de cancro dos ovários de difícil tratamento.
 

 

O anúncio foi feito hoje em Viena pela empresa austríaca Igeneon, companhia que desenvolveu a vacina e que concluiu um contrato de cooperação a longo prazo com a reconhecida clínica Cleveland Clinic Tausig Cancer Center (Ohio), que vai promover o seu registo nos Estados Unidos.
 

 

No centro norte-americano será comprovada a reacção imunológica à vacina IGN101 em pacientes que apresentem indícios de que uma intervenção cirúrgica não tenha suprimido completamente o carcinoma.
 

 

A vacina IGN101 e o produto complementar IGN301 devem originar uma reacção de resistência do corpo contra os tumores malignos do intestino e do estômago, dos pulmões e da próstata, que totalizam cerca de 70 por cento deste tipo de doenças.
 

 

Segundo confirmou Ernest Borden, da Cleveland Clinic Tausig Cancer Center, foram feitas diversas experiências neste campo durante os últimos anos, mas sem êxito, já que faltou resposta do sistema imunológico.
 

 

Para obter esta reacção, a empresa austríaca serve-se de um antigénio estranho ao organismo cuja composição é semelhante à da molécula Ep-CAM, formada na superfície das células do cancro que se acreditam ser de tecido epitelial (com células pouco diferenciadas e associadas sem substância fundamental).
 

 

O antigénio é injectado nas pacientes juntamente com hidróxido de alumínio, substância conhecida pelo efeito de reforçar o impacto da vacina.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 1
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.