Australianos estudam tosquia de ovelhas

Investigação recebe prémio IgNobel

02 outubro 2003
  |  Partilhar:

Provavelmente não sabe, mas os tosquiadores de ovelhas não têm uma vida fácil. Problemas musculares, fracturas, entorses e contusões estão entre as principais maleitas destes profissionais, muitas delas provocadas pela necessidade de arrastar e controlar o animal a caminho da tosquia. Como tudo seria mais fácil se a superfície onde se faz a tosquia fosse mais escorregadia (mas não demasiado escorregadia)...
 

 

Um grupo de investigadores australianos - habituados a viver num país com 115 milhões de ovelhas e quase 20 milhões de seres humanos - resolveu agarrar o problema e estudar a força necessária para arrastar ovelhas em várias superfícies. Publicou os resultados desse estudo num artigo na revista «Applied Ergonomics», em Novembro de 2002, e ontem recebeu a justa recompensa pelo seu esforço: o Prémio IgNobel da Física de 2003.
 

 

Atribuídos pela revista humorística «Annals of Improbable Research» (AIR), os IgNobel são uma espécie de Prémios Nobel ao contrário, que se destinam a galardoar façanhas que «não podem ou não devem ser reproduzidas». A cerimónia de entrega dos prémios teve lugar ontem, depois do fecho desta edição, numa das salas principais da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Muitos dos laureados fizeram questão de estar presentes para receber a distinção das mãos de verdadeiros Prémios Nobel, a quem os organizadores chamam «os outros, os da Academia Sueca».
 

 

Leia tudo no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.