Austrália: Autorização para uso médico experimental de marijuana

«É um esquema concedido por compaixão» - Bob Carr

24 maio 2003
  |  Partilhar:

O estado mais populoso da Austrália vai autorizar durante quatro anos a utilização médica experimental da marijuana para alívio da dor, anunciou hoje fonte oficial.
 

 

Bob Carr, chefe do governo do estado da Nova Gales do Sul, disse que a experiência tem por objectivo aliviar o sofrimento crónico das pessoas com dores intensas.
 

 

"É um esquema concedido por compaixão", disse este responsável no parlamento da capital estadual, Sydney.
 

 

"É dirigido a pessoas como doentes de cancro (...) para aliviar a dor e vencer a náusea que não os deixa comer", acrescentou.
 

 

Carr referiu que o teste, o primeiro na Austrália, incluirá salvaguardas estritas e que o parlamento deverá aprovar ainda este ano legislação nessa matéria.
 

 

A abrigo da proposta, os pacientes poderão ter acesso à droga através do novo Gabinete de Cannabis Médico, ligado ao Departamento de Saúde da Nova Gales do Sul.
 

 

"Os pacientes terão de provar que o tratamento convencional não lhes alivia o tratamento", afirmou o político.
 

 

"Estamos a falar de pessoas consumidas por sofrimento devido a cancro, HIV/Sida, náusea da quimioterapia, dor grave ou crónica, espasmos musculares devido a esclerose múltipla e afecções da espinal medula", acrescentou.
 

 

Não poderão ser admitidos neste programa experimental os condenados por infracções por casos de drogas, em liberdade condicional, menores de 18 anos e grávidas, precisou.
 

 

Países como a Holanda e o Canadá têm já leis que prevêem o uso médico da marijuana e oito estados norte-americanos também deram passos no sentido de o autorizar.
 

 

Todavia, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos decidiu que não poderia haver excepções à lei federal, pelo que os cidadãos que o utilizem nos estados mais tolerantes poderão ser presos.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.