Aumenta registo de patentes sobre células estaminais

Universidade da Califórnia lidera no topo da lista

23 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

Empresas e universidades de todo o mundo estão a registar novas descobertas no campo das células estaminais a um ritmo acelerado, apesar das polémicas suscitadas por este tipo de investigações.
 

A informação consta de um relatório preparado pelo gabinete londrino de advogados especializados em patentes Marks & Clerk esta semana apresentado numa conferência sobre biotecnologia em Filadélfia (EUA).
 

 

De acordo com o relatório, divulgado pelo «Financial Times», nos últimos cinco anos foram registadas em todo o mundo mais de três mil patentes relacionadas com células estaminais. Cerca de um quarto dessas patentes, assinala o documento, diz respeito a tecnologia para a obtenção de células estaminais embrionárias.
 

 

No entanto, a percentagem varia, segundo os países, sendo que nos Estados Unidos as patentes sobre células embrionárias são 15 por cento do total, quando no Reino Unido, que tem um regime mais liberal neste campo, são 40 por cento. O ritmo de pedidos duplicou durante os últimos cinco anos, estando no topo da lista os EUA, Japão, Austrália e Reino Unido.
 

 

A Universidade da Califórnia é a instituição académica que mais famílias de patentes registou (40 desde 2000), o que parece indicar que o governo estadual apoia este tipo de investigações.
 

 

Além das universidades, a lista elaborada pelo gabinete londrino inclui várias multinacionais do sector farmacêutico, como a Bayer, Novo Nordisk, Johnson & Johnson, Pfizer e Roche, cada uma das quais registou entre 30 e 40 famílias de patentes de células estaminais desde 2000.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.