Atividade física diminui risco de demência

Estudo publicado na revista “Stroke”

05 novembro 2012
  |  Partilhar:

A prática de atividade física regular pode ajudar os idosos a reduzirem o risco de desenvolver demência, dá conta um estudo publicado na revista “Stroke”.
 

Para o estudo, os investigadores do Hospital Santa Maria, em Lisboa, contaram com a participação de 639 indivíduos com idades compreendidas entre os 60 e os 70 anos, dos quais 55% eram mulheres. Do total dos participantes, 64% praticava exercício físico pelo menos durante 30 minutos, três dias por semana. A atividade incluía idas ao ginásio, caminhadas e andar de bicicleta.
 

Todos os participantes foram submetidos a ressonâncias magnéticas, no início e no fim do estudo, com o intuito de analisar alterações na substância branca do cérebro, um indicador do declínio cognitivo.
 

O estudo apurou que os idosos que praticam regularmente atividade física reduziam em 40% o risco de desenvolvimento de demência de origem vascular e em 60% o comprometimento cognitivo, de qualquer etiologia.
 

O efeito protetor da prática de atividade física regular manteve-se, independentemente da idade, educação, alterações na substância branca do cérebro e antecedentes de acidente vascular cerebral ou diabetes, segundo os investigadores, liderados por Ana Verdelho.
 

“Recomendamos fortemente uma atividade física de intensidade moderada, de pelo menos 30 minutos, três vezes por semana, para evitar o deterioramento cognitivo”, conclui a investigadora.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.