Associação Nacional de Esclerose Múltipla quer sinalizar portadores da doença

Declarações da coordenadora da instituição

09 novembro 2016
  |  Partilhar:

Até 2018, a Associação Nacional de Esclerose Múltipla (ANEM) quer tentar sinalizar todos os portugueses que sofrem desta doença.
 

Lurdes Silva, a coordenadora da instituição, referiu à agência Lusa que a ANEM decidiu "avançar com este projeto" partindo das indicações deixadas por um "estudo realizado em 2008 e que davam conta da existência de “mais de seis mil casos em Portugal" e devido às "inúmeras solicitações de ajuda" que a associação recebe diariamente.
 

"Ao sabermos onde essas pessoas estão, poderemos dar-lhes a ajuda de que precisam", disse a responsável, referindo que o levantamento está a ser feito com recurso aos centros de saúde, "onde todos os casos estão registados".
 

A sinalização dos casos à ANEM e o auxílio prestado aos doentes estará sempre dependente da "sua vontade, devendo para isso comparecer nas reuniões a decorrer nos centros de saúde onde estão inscritos ou indicando à associação onde querem ser contactados", explicou Lurdes Silva.
 

"Esperamos até 2018 anos ter a sinalização finalizada", afirmou, acrescentando que a doença "avança em Portugal à velocidade de 330 novos casos por ano".
 

A esclerose múltipla é uma doença que, "na maior parte dos casos surge entre os 18 e 20 anos", disse Lurdes Silva.
 

"Em termos de gastos para o Serviço Nacional de Saúde, a conclusão deste trabalho vai promover a sua diminuição, porque em vez de se gastar noutras especialidades em exames de despistagem, são logo encaminhados para Neurologia, o que irá trazer benefícios para todos", justificou a coordenadora.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar