Associação de medicamentos no cancro da mama duplica esperança de vida

Mulheres sobrevivem, em média, 24 meses, revela estudo

24 setembro 2003
  |  Partilhar:

A associação de dois medicamentos revelou-se capaz de duplicar a esperança de vida em mulheres com formas agressivas de cancro da mama, revela um estudo apresentado esta quinta-feira durante a Conferência Europeia do Cancro.
 

 

O estudo, divulgado em Copenhaga, concluiu que as mulheres com cancro da mama HER2-positivo (uma forma particularmente agressiva de cancro da mama que representa 15 a 20 por cento dos casos deste carcinoma) tratadas com herceptin mais docetaxel (nomes das substâncias activas) sobreviveram, em média, 24 meses.
 

 

Trata-se do dobro da esperança de vida alcançada apenas com um destes dois medicamentos (docetaxel). O estudo adianta que as doentes tratadas com os dois medicamentos apresentaram uma taxa global de resposta de 61 por cento, comparativamente com os 36 por cento entre as doentes tratadas apenas com docetaxel.
 

 

Todos os anos são diagnosticados mais de um milhão de novos casos de cancro da mama, em todo o mundo, com uma taxa de morte de quase 400 mil pessoas por ano.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.