Associação de Estudantes de Medicina contra abertura de novos cursos

ANEM contrapõe que estudo do Grupo de Missão Para a Saúde de 2003

19 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

A Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) manifestou-se contra a eventual abertura de novos cursos de Medicina, alegando que as actuais escolas médicas já disponibilizam "um excesso de vagas" em relação às necessidades do país.
 

 

"Em causa está a ideia que se tem generalizado nos últimos anos de que são precisos novos cursos de Medicina, mas criticamos em particular a recente petição da JSD/Algarve a pedir um curso de Medicina na Universidade do Algarve", explicou a presidente da ANEM, Rita Rapazote.
 

 

Para a associação, a recente petição da JSD-Algarve "é pautada por uma desinformação evidente, além de utilizar dados oportunamente incorrectos". Segundo a ANEM, nesta petição, já entregue na Assembleia da República, a JSD refere que entre 2013 e 2020 haverá um défice de médicos devido a um aumento do número de aposentações, ultrapassando o número de novos licenciados.
 

 

Os estudantes de Medicina contrapõem com um estudo do Grupo de Missão Para a Saúde de 2003, coordenado pelo professor Alberto Amaral, o qual refere que entre 2000 e 2020 deverá verificar-se um excedente de 6.350 novos licenciados relativamente ao número de aposentações.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar