Associação de Diabéticos vai aumentar cirurgias às cataratas

Acordo com SNS visa reduzir listas de espera

16 maio 2018
  |  Partilhar:
A Associação Protetora dos Diabéticos Portugueses (APDP) vai passar a realizar mais cirurgias às cataratas para ajudar o Serviço Nacional de Saúde a reduzir as listas de espera, anunciou o ministro da Saúde.
 
Segundo apurou a agência Lusa, José Boavida presidente da APDP, disse que a associação está atualmente a realizar muito menos cirurgias para o SNS do que é a sua capacidade, respeitando o teto que está contratualizado com o Estado.
 
O presidente da APDP lembra que a diabetes é um dos principais potenciais precursores das cataratas.
 
A cirurgia às cataratas é a cirurgia mais realizada em oftalmologia em todo o mundo.
 
O acordo deve ter início em janeiro de 2019 e estender-se a 31 de dezembro de 2023 e permite que a APDP continue a prestar cuidados às pessoas com diabetes, desde consultas a tratamentos ou exames.
 
A associação ajuda a cuidar de cerca de 50 mil pessoas com diabetes, doença que em Portugal afeta mais de um milhão de pessoas.
 
Entre 85% a 90% por cento das pessoas a quem são prestados cuidados na Associação são utentes do SNS.
 
Por dia, a diabetes é diagnosticada a cerca de 200 novos doentes. A prevalência estimada da diabetes na população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos (7,7 milhões de indivíduos) é de 13,3%, isto é, mais de um milhão de portugueses.
 
A este número juntam-se mais de dois milhões de pessoas com pré-diabetes. Esta é uma doença crónica com elevada incidência nos subtipos 1 e 2 que, apesar dos múltiplos investimentos ao nível do diagnóstico precoce e dos avanços terapêuticos, continua a envolver elevados custos económicos, sociais e humanos, lembra a APDP.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar