Aspirina também beneficia coração feminino

Estudo publicado no Journal of the American Medical Association

25 janeiro 2006
  |  Partilhar:

A Aspirina reduz os riscos de problemas cardio-vasculares no ser humano, mas de maneira diferente para os homens e para as mulheres, de acordo com uma pesquisa publicada no Journal of the American Medical Association (Jama).
 

 

No homem, a ingestão de Aspirina diminui o perigo de enfarte do miocárdio em 32 por cento e na mulher reduz o risco de acidentes vasculares cerebrais (AVC) em 17 por cento, revela a análise de seis estudos conduzida pelo serviço de cardiologia da Duke University School of Medicine, da Carolina do Norte (sudeste dos Estados Unidos).
 

 

Normalmente, as mulheres que tomam diariamente doses pequenas de Aspirina têm menos 12 por cento de hipóteses de sofrer um acidente cardiovascular, um enfarte ou um acidente vascular cerebral, face às mulheres que não tomam diariamente Aspirina. Jeffrey Berger, líder da investigação, também alertou para os riscos potenciais de hemorragias gastrointestinais apresentados pela Aspirina. Embora as virtudes preventivas da Aspirina estejam estabelecidas na comunidade médica, este medicamento "não deve nunca substituir um regime alimentar adequado e o exercício físico" para reduzir os riscos cardiovasculares, sublinhou o especialista.
 

 

O cardiologista também recomendou, no entanto, que mais estudos fossem realizados para melhor compreender a diferença nos dois sexos das respostas cardiovasculares à Aspirina.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.