Aspirina proibida a menores de 16

Governo inglês lança medida, Infarmed contesta

23 outubro 2002
  |  Partilhar:

O governo inglês vai proibir o consumo de aspirinas por menores de 16 anos, como forma de minimizar o risco de contrair o síndroma de Reye, uma doença rara e fatal que pode afectar o cérebro e o fígado e provocar o coma e mesmo levar à morte.
 

 

Esta medida rigorosa irá abrangir 140 marcas produtoras de aspirina, como a Alka-Seltzer e a Disprin, e também as marcas vendidas pelos supermercados, que serão a partir de agora obrigados a distribuir avisos acerca da nova lei. Os fabricantes do produto e as lojas irão começar brevemente a alertar as pessoas para os perigos do consumo de aspirina por menores de 16 anos, através de mensagens nas embalagens do medicamento e distribuição de panfletos informativos.
 

 

O risco de desenvolver o Síndroma de Reye por menores de 16 anos é relativamente pequeno, mesmo porque o número de adolescentes consumidores do analgésico é relativamente baixo.
 

 

«Existem uma série de produtos analgésicos que contêm paracetamol e não estão relacionados com o Síndroma de Reye. Não há necessidade de expor os menores de 16 ao risco, ainda que seja pequeno», considera Alasdair Breckenridge, presidente do Comité para a Segurança dos Medicamentos (CSM)
 

 

A aspirina está presente nas pequenas farmácias de quase todos os lares, sendo consumido com relativa facilidade para alívio da dor.
 

 

Infarmed rejeita alarme
 

 

A autoridade nacional para os medicamentos sustentou que, apesar da possibilidade de ocorrência de síndroma de Reye, potencialmente fatal, em crianças e jovens que utilizam ácido acetilsalicílico, não há em Portugal razão para alarme.
 

 

A posição do Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento surge depois de o seu congénere britânico ter tornado pública a recomendação de não utilizar medicamentos com ácido acetilsalicílico e salicilatos em crianças dos 12 aos 15 anos.
 

 

Estas substâncias têm propriedades analgésicas e antipiréticas e estão indicadas para o tratamento da dor ligeira a moderada e da febre.
 

 

O síndroma de Reye ocorre em todas as faixas etárias mas, predominantemente, em crianças até aos 12 anos e afecta cerca de uma pessoa por cada milhão de habitantes, atingindo sobretudo o fígado e o sistema nervoso.
 

 

Fonte: Diário Digital e Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.