Aspirina pode reduzir risco de cancro da mama

Médicos recomendam uso preventivo, mas alertam para efeitos secundários

27 maio 2004
  |  Partilhar:

A aspirina parece reduzir o risco das mulheres contraírem o tipo mais comum de cancro da mama, afirmam investigadores norte-americanos num estudo publicado pelo jornal da Associação dos Médicos Americanos.Apesar disso, os autores do estudo consideram necessária mais investigação antes de os médicos recomendarem o uso preventivo daquele analgésico às mulheres e notam que pode causar efeitos secundários, como hemorragia gástrica.Estudos semelhantes já tinham sugerido que a aspirina poderá reduzir o risco de desenvolver outros tipos de cancro, como os do pâncreas e dos ovários, e a doença de Hodgkin (um cancro linfático).Todavia, esses estudos não excluíram definitivamente que outros factores pudessem explicar os resultados.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar