Aspirina associada à degeneração macular nos idosos

Estudo publicado no “JAMA”

21 dezembro 2012
  |  Partilhar:

A toma regular de aspirina está associada a um maior risco de degeneração macular associada à idade, sugere um estudo publicado no “JAMA”.
 

A degeneração macular associada à idade é uma doença que afeta bastante os idosos e que resulta na perda progressiva da visão. Esta condição ocorre quando a retina fica danificada, o que conduz a um declínio progressivo da sua função. Um estudo recente constatou que a degeneração macular associada à idade tem vindo a aumentar, com cerca de 20% dos indivíduos com mais de 60 anos a apresentar os primeiros sintomas desta condição.
 

Neste estudo os investigadores da University of Wisconsin School of Medicine and Public Health, nos EUA, decidiram analisar se a aspirina, que é regularmente consumida pelos adultos que se encontram numa faixa etária de risco para o desenvolvimento da degeneração macular associada à idade aumentava a suscetibilidade desta doença.
 

Assim, para o estudo os investigadores contaram com a participação de 4.926 indivíduos os quais foram submetidos a um exame a cada cinco anos, desde 1990-1998 até 2008-2010. Os participantes foram questionados quando à toma de aspirina, particularmente se a tinham tomado mais de duas vezes por semana, ao longo de três meses. No decorrer do estudo foi verificado que 512 indivíduos desenvolveram degeneração macular associada à idade na sua forma inicial e 117 já na forma avançada da doença.
 

Os investigadores também verificaram que a percentagem de indivíduos que desenvolveu degeneração macular associada à idade na forma avançada foi maior entre os que tinham tomado a aspirina (1,8%) do que os que não tinham tomado (1%). De igual forma, a percentagem de participantes que tinha desenvolvido degeneração macular associada à idade neovascular era maior para aqueles que tinham tomado o fármaco (1.4%), comparativamente com os incluídos no grupo de controlo (0,6%). Porém não foi encontrada qualquer associação entre a toma de aspirina e o desenvolvimento de degeneração macular associada à idade na sua forma inicial.
 

“Os nossos resultados são consistentes com uma associação pequena, mas estatisticamente significativa, entre a toma regular da aspirina e a incidência da degeneração macular associada à idade neovascular. Caso estes resultados sejam confirmados a definição do mecanismo causal poderá ser importante para o desenvolvimento de métodos que bloqueiam este efeito e impeçam ou retardem o desenvolvimento da degeneração macular associada à idade neovascular”, concluíram os autores do estudo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.