Aspergillus fumigatus é o fungo patogénico mais encontrado em ambiente hospitalar

Estudo da Universidade do Porto

31 outubro 2007
  |  Partilhar:

Um estudo realizado na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) demonstrou que o Aspergillus fumigatus é o fungo patogénico mais frequentemente encontrado em ambiente hospitalar.
 

 

A aspergilose (geralmente resultante da infecção por Aspergillus fumigatus) é actualmente uma das infecções com índices de mortalidade mais elevados, chegando a atingir os 85% mesmo após a administração de terapêutica antifúngica. O fungo é principalmente perigoso para os doentes imuno-comprometidos.
 

 

Segundo nota enviada pela FMUP, este trabalho, realizado pelo investigador de Microbiologia, Ricardo Araújo, concluiu ainda que alguns dos fármacos administrados a doentes críticos aumentam a germinação e crescimento do fungo e reduzem a eficácia dos medicamentos antifúngicos. “Desta forma, um doente imuno-comprometido que receba um desses fármacos (albumina humana e ou propofol) está duplamente desprotegido relativamente a este tipo de infecções”, adianta a nota.
 

 

O aumento dos tratamentos com quimioterapia citotóxica, o número crescente de doentes submetidos a transplantes, entre outros factores, têm aumentado o número de pacientes com o sistema imunitário deprimido (logo, sem defesas contra infecções), pelo que se prevê que o problema das contaminações fúngicas continue a aumentar. Esta nova informação, desconhecida anteriormente na comunidade médica, vai permitir às unidades hospitalares tomarem precauções extra e evitar a exposição dos pacientes de risco a estas substâncias.
 

 

O Aspergillus encontra-se em todos os ambientes exteriores e geralmente acede aos edifícios através das portas e janelas, entradas de aquecimento, ar condicionado, etc. A presença de condições favoráveis ao crescimento dos fungos (infiltrações de água, calor…) pode levar a que dentro de um edifício a concentração de determinados fungos seja superior à encontrada no exterior. Como medida preventiva, o especialista do Serviço de Microbiologia da FMUP lança o alerta: “é de enorme importância cumprir rigorosamente as medidas de segurança e higiene definidas pelos profissionais de saúde e evitar levar objectos do exterior (flores, etc.) aos doentes de risco internados, a fim de afastar a contaminação do ambiente hospitalar nestas enfermarias protegidas”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 2
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.