Asma já afecta 15% das crianças portuguesas

Número de doentes aumenta três por cento em menos de 10 anos

04 novembro 2002
  |  Partilhar:

A prevalência da asma entre as crianças continua a aumentar em Portugal. Em menos de uma década, o número de doentes asmáticos no grupo pediátrico passou de 11% para 15%. Segundo os especialistas, existe no nosso país uma questão de sub-valorização da asma nas crianças.
 

 

De acordo com um estudo multicêntrico realizado em vários países e citado pela Tribuna Press, a prevalência desta patologia era em 1995 de 11% enquanto actualmente 15% das crianças são afectadas. Estes dados foram revelados durante a XXIII Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica, que decorreu no Porto.
 

 

Segundo disse uma assistente hospitalar do Serviço de Imunoalergologia do Hospital D. Estefânia, Paula Leiria Pinto, «a asma é sub-valorizada no grupo pediátrico porque ainda existe a tendência em acreditar que a criança deixa de ter o problema à medida que cresce».
 

 

Um estudo realizado em crianças e jovens asmáticos dos liceus do distrito de Lisboa revela que apesar de 1/3 dos doentes serem seguidos em cuidados de saúde especializados e de 1/3 serem seguidos por pediatras, estes «mantêm uma limitação significativa das suas actividades diárias».
 

 

Em geral, 58% das crianças asmáticas apresentam restrições às actividades diárias. Estima-se também que, por ano, a limitação de actividades atinge em média os 20 dias. O estudo Lidar Melhor com a Asma, realizado com base em sócios da Associação Portuguesa de Asmáticos, apresenta também resultados neste sentido.
 

 

Nos doentes asmáticos é também muito frequente o recurso aos serviços de urgência e a consultas não programadas. De acordo com a especialista, «os dados relativos a jovens também manifestam isso, já que muitos doentes não possuem um plano de actuação perante as crises».
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.