As misteriosas dores no peito

Patologia estranha não demonstra sintomas clássicos de doença cardíaca

23 junho 2002
  |  Partilhar:

Há várias décadas que médicos e investigadores se intrigavam sobre as misteriosas dores no peito de certos pacientes. Que doença assolaria certas pessoas que não evidenciavam sintomas clássicos de doença cardíaca?
 

Depois de vários anos à procura de explicações o problema foi identificado nos anos 1970 e denominado pelos cientistas de síndroma cardíaca X, ou seja, uma doença cardíaca «invisível».
 

 

Apesar de todo este mistério em torno da doença, a síndroma tem vindo a generalizar-se e talvez afecte milhares de pessoas. Muitos médicos têm-na considerado uma forma de doença cardíaca não explicada. No entanto, outros vêem-na como uma hipersensibilidade à dor, ou seja, um problema neurológico e não cardiovascular.
 

 

Um estudo científico, publicado na semana passada na revista The New England Journal of Medicine, acrescenta mais alguns dados. Segundo o trabalho, a síndroma X está ligada a irregularidades na circulação em certas artérias microscópicas que irrigam as paredes cardíacas internas.
 

 

No entanto, não há provas de que o problema circulatório aumente o risco de o paciente sofrer um ataque cardíaco ou outra doença grave, afirmaram os cientistas.
 

 

Sintomas
 

 

O paciente de síndroma X, segundo os cientistas, sofre de angina de peito, a dor mais comum das doenças cardíacas. E, apesar de o coração também apresentar certa anormalidade durante testes de esforço, os investigadores não conseguem obtém outro diagnóstico que explique as dores.
 

Quando se trata de uma angina do peito típica, a dor deriva do bloqueio de uma artéria coronária, o que ocasiona a interrupção do fluxo sanguíneo a alguma região do músculo cardíaco.
 

 

Apesar dos estranhos sintomas, a síndroma X, por si mesma, não é uma doença mortal. No entanto, alguns médicos, na tentativa de aliviar a angina do peito, tratam a síndroma X com os mesmos bloqueadores beta que são usados em outros doentes mas esses medicamentos não costumam ter o efeito desejado.
 

 

As imagens de uma tomografia computadorizada, reproduzidas em terceira dimensão, indicam que há uma distribuição desigual de sangue nos pacientes com síndroma X, ou seja, a circulação é muito escassa nas paredes internas do coração e excessiva nas externas.
 

 

As imagens sugerem que o escasso movimento de sangue pelas artérias minúsculas do coração talvez se deva a espasmos mínimos, os quais poderão originar angina de peito, explicou à CNN o cientista Dudley Pennell, do hospital Royal Brompton.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.