As diferenças cognitivas entre sexos e as condições de vida

Estudo publicado na “Proceedings of the National Academy of Science”

26 agosto 2014
  |  Partilhar:

O melhoramento das oportunidades em termos educativos e de condições de vida fazem diminuir as diferenças intelectuais entre homens e mulheres, demonstrou um estudo recente.


Conduzido por investigadores do International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA), na Áustria, e do Karolinska Institutet, na Suécia, o estudo revelou que “os nossos resultados demonstram que não existe razão para esperar que todas as diferenças cognitivas entre os sexos diminuam”.


“No entanto, os resultados deste estudo sugerem que se as mulheres e os homens tivessem níveis de educação iguais, poderíamos esperar uma vantagem feminina em termos de memória de episódios, uma vantagem masculina em termos de matemática e nenhuma diferença entre os sexos em termos de fluência de categorias (como dizer o nome do máximo possível de animais no espaço de um minuto) ”, explica a autora principal do estudo, Daniella Weber do IIASA.


Para o estudo, a equipa procedeu à análise de dados oriundos da Survey of Health, Aging, and Retirement in Europe (SHARE) que envolvia a participação de mais de 31.000 pessoas com mais de 50 anos de idade e de 13 países europeus.


Os participantes tinham respondido a questões com o intuito de testar as suas funções cognitivas que abrangiam a memória, fluência verbal e capacidade matemática.


A equipa descobriu que as diferenças entre os sexos no âmbito das suas capacidades cognitivas estavam associadas à idade, país de origem, nível de vida e oportunidades em termos educativos aos quais estavam expostos na vida adulta.


Nas regiões da Europa onde tinham ocorrido uma melhoria nas condições de vida e nas oportunidades no acesso à educação, as mulheres revelavam uma memória superior à dos homens; a vantagem masculina em relação à matemática esbatia-se e as capacidades em termos de fluência verbal eram iguais.


Estudos anteriores revelaram uma superioridade masculina relativamente a tarefas visuais-espaciais e matemáticas, enquanto as mulheres eram melhores do que o sexo oposto em tarefas relativas à memória de episódios e de leitura e interpretação. Não foram observadas diferenças em fluência e vocabulário.


Existem estudos que apontam para fatores biológicos para explicar estas diferenças cognitivas entre os sexos; outros indicam os fatores sociais como explicação destas diferenças, ou até mesmo psicológicos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.