Artrite reumatóide obriga os portugueses a pedir reforma antecipada

Estudo realizado pela Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatóide

05 abril 2010
  |  Partilhar:

Um em cada dez portugueses que sofre de artrite reumatóide foi "obrigado" a pedir a reforma antecipada devido ao impacto da doença, de acordo com um inquérito que foi divulgado ontem para assinalar o Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatóide.

 

O inquérito, denominado "Artrite Reumatóide em Portugal - Viver ou Sobreviver?", foi realizado pela Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatóide (ANDAR) junto de portugueses com esta doença e associados da instituição.

 

De acordo com o estudo, realizado durante o ano de 2009, cerca de 26% dos inquiridos revelaram que a doença tem muito impacto na sua actividade profissional.

 

O inquérito também revelou que pelo menos uma em cada 10 pessoas fica incapacitada para a vida caso o diagnóstico não seja realizado precocemente, refere a ANDAR, que assinala 15 anos de existência.

 

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ANDAR, Arsisete Saraiva, revelou que "esta importante radiografia à qualidade de vida dos doentes vem confirmar o impacto da artrite reumatóide nas actividades mais triviais da vida diária, e o efeito no trabalho, produtividade e reforma antecipada".

 

A artrite reumatóide é uma doença que atinge cerca de 40 mil portugueses, sendo actualmente as mulheres entre os 30 e os 50 anos as grandes vítimas desta doença que afecta principalmente as articulações, provocando dor intensa e impossibilitando a realização de alguns movimentos, mesmo os mais comuns.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.