Armada de Colombo pode estar na origem da propagação da Sífilis na Europa

Estudo apresentado na “Public Library of Science Neglected Tropical Diseases”

17 janeiro 2008
  |  Partilhar:

A armada de Cristóvão Colombo poderá estar na origem da propagação da Sífilis na Europa, revela um estudo publicado pela revista “Public Library of Science Neglected Tropical Diseases”.
 

 

Apesar da tese de que a patologia tenha sido “importada” por Colombo da América não ser nova, esta é a primeira vez que é utilizada a genética molecular na busca da origem desta doença.
 

 

Segundo uma equipa de investigadores da University of Atlanta, a armada de Colombo terá trazido do continente americano uma bactéria que, por mutação, se transformou na bactéria que provoca a Sífilis.
 

 

Os cientistas estudaram 26 famílias da bactéria Treponema dispersas pelo mundo e constataram que as mais próximas das da Sífilis, que surgiu na Europa em 1495, eram as famílias encontradas na América do Sul responsáveis pela framboesia.
 

 

Entre todas as variedades examinadas (venéras e não venéreas), as espécies causadoras da sífilis venérea revelaram-se as mais jovens, ou seja, surgiram mais recentemente, e estão mais fortemente relacionadas às espécies sul-americanas.
 

 

A framboesia, doença infecciosa que ainda hoje afecta meio milhão de pessoas na África, na Ásia e na América do Sul, já existia nas regiões tropicais na Idade Média, mas sob uma forma geneticamente distinta. Os investigadores explicam que a subespécie de bactéria na origem da framboesia, habituada ao clima húmido, teve de se adaptar ao clima temperado da Europa transformando-se na subespécie portadora da sífilis. "
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.