Aptidão musical relacionada com capacidade de leitura

Estudo publicado na revista “Behavioral da BioMed Central”

20 outubro 2011
  |  Partilhar:

A memória auditiva de trabalho e atenção e a capacidade de ouvir e depois lembrar-se de instruções ao completar uma tarefa fazem parte das aptidões necessárias para o desenvolvimento da capacidade musical.

 

Mas a capacidade musical também está relacionada com a memória verbal e com a alfabetização na infância. Um estudo publicado na revista “Behavioral da BioMed Central” revela como a memória de trabalho auditiva e aptidão musical estão intimamente relacionadas à capacidade de leitura e fornecem uma base biológica para esta ligação.

 

Investigadores da Universidade Northwestern, nos EUA, contaram com a participação de um conjunto de crianças com o intuito de avaliarem a sua capacidade de leitura e reconhecimento de palavras. Este teste foi comparado com a extensão da sua memória auditiva de trabalho (memorização de uma sequência de números e depois ser capaz de citá-los no sentido inverso), e de aptidão musical (melodia e ritmo). Também foi medida a actividade eléctrica do cérebro das crianças como resposta auditiva do tronco encefálico para sons ritmados ou aleatórios baseados na fala.

 

O estudo liderado por Nina Kraus verificou que os leitores com mais dificuldades tiveram uma resposta neuronal reduzida (actividade auditiva do tronco encefálico) aos sons ritmados do que aos sons aleatórios, em comparação com bons leitores. De facto, revela o comunicado de imprensa da universidade, o nível de aperfeiçoamento neuronal para regularidades acústicas foi correlacionado com a capacidade de leitura, bem como para a aptidão musical. O teste de aptidão musical, especificamente o aspecto rítmico, também foi relacionado com a capacidade de leitura. Da mesma forma uma boa pontuação na memória de trabalho auditiva foi relacionada a uma melhor leitura e para o aspecto rítmico de capacidade musical.

 

"Tanto a capacidade musical como a alfabetização estão correlacionadas com maiores sinais eléctricos dentro do tronco encefálico. A modelagem de equações estruturais dos dados revelou que a aptidão musical, em conjunto com a forma como o sistema nervoso responde a regularidades relacionadas à memória auditiva e à atenção auditiva, é responsável por cerca de 40% da diferença na aptidão de leitura entre as crianças. Estes resultados acrescentam peso ao argumento de que a música e a leitura estão relacionadas através de uma mesma via de mecanismos neuronais e cognitivos e sugerem um eficaz mecanismo para a melhoria na alfabetização trazida pela formação musical", explicou a investigadora em comunicado de imprensa.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 3Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.