Apoplexias ou cancro do pulmão podem afectar fumadores passivos

«Dia Mundial sem Tabaco» assinalado a 31 de Maio

26 maio 2003
  |  Partilhar:

Oitenta por cento dos fumadores passivos têm maior risco de sofrer uma apoplexia e 25 por cento podem mesmo contrair cancro do pulmão e doenças do coração, segundo dados da Federação Mundial do Coração (FMC).
 

 

Os não fumadores que estão expostos regularmente ao fumo do tabaco «sofrem doenças próprias dos fumadores», afirmou Janet Voute, directora da FMC.
 

 

A quatro dias de ser celebrado o «Dia Mundial sem Tabaco», a 31 de Maio, a FMC e a União Internacional contra o Cancro lançaram segunda-feira, em Genebra, um apelo para que os governos regulem o consumo do tabaco e sejam estabelecidas zonas livres de fumo.
 

 

Os dois organismos representam 460 organizações não governamentais que lutam contra o tabagismo, associações de prevenção do cancro e centros de investigação de 90 países.
 

 

Segundo Voute, os fumadores que trabalham em lugares onde é proibido fumar habitualmente consomem menos cigarros por dia. Além disso, são mais propensos a abandonar este vício que aqueles que trabalham em locais onde não são aplicadas normas internas contra o tabagismo.
 

 

Os companheiros de trabalho de fumadores, assim como os seus cônjuges e filhos são os grupos mais vulneráveis pela inalação indirecta do fumo do tabaco.
 

 

Assim, cerca de 700 milhões de crianças - quase metade da população infantil mundial - vivem em casa de um fumador. Calcula- se que na China existam 130 milhões de fumadores passivos.
 

 

Por seu lado, França ilustra a situação das pessoas que trabalham ao lado de um fumador: 40 por cento dos empregados do país estão expostos ao fumo do tabaco sem fumar.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.