Apneia obstrutiva do sono associada à lesão miocárdica subclínica

Estudo publicado na “American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine”

29 outubro 2013
  |  Partilhar:

A apneia obstrutiva do sono é conhecida por estar associada a um aumento da incidência da doença cardiovascular. Um estudo publicado na revista “American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine” sugere agora que esta condição está associada à lesão miocárdica subclínica.

 

Os investigadores do Brigham and Women's Hospital, nos EUA, constataram que a apneia obstrutiva do sono conduz a um aumento dos níveis de troponina T de elevada sensibilidade (hs-TnT, sigla em inglês). Níveis elevados de hs-TnT estão associados ao desenvolvimento da doençacoronária e insuficiência cardíaca na população em geral.

 

“Apesar da apneia obstrutiva do sono estra associada a um maior risco cardiovascular, tem sido difícil estabelecer uma relação casual devido à associação desta condição com outros fatores de risco. Neste estudo fomos capazes de demonstrar que a severidade da apneia obstrutiva do sono está associada, de uma forma independente, a níveis elevados de hs-TnT. Estes dados sugerem um papel da lesão miocárdica subclínica na relação entre a apneia obstrutiva do sono e a insuficiência cardíaca”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Amil M. Shah.

 

Para o estudo os investigadores contaram com a participação de 1.645 indivíduos de meia-idade e mais velhos que não sofriam de doença coronária, nem insuficiência cardíaca. Os participantes foram acompanhados ao longo de uma média de 12,4 anos. A severidade da apneia obstrutiva do sono foi categorizada como ausente, leve, moderada e grave.

 

Os níveis de hs-TnT foram significativamente associados à apneia obstrutiva do sono após os investigadores terem em conta 17 possíveis fatores que podiam contribuir para as doenças, entre os quais idade, sexo, índice de massa corporal, hábitos tabágicos, hipertensão, diabetes, consumo de álcool, pressão arterial sistólica, níveis colesterol e triglicerídeos.

 

Os autores do estudo concluíram que os resultados sugerem que de facto há uma associação entre os danos miocárdicos e um aumento do risco cardiovascular nos pacientes com apneia obstrutiva do sono. “A monitorização dos níveis de hs-TnT nestes pacientes poderá ser importante, particularmente nos pacientes com apneia obstrutiva do sono severa”, aconselhou o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.