Aplicação móvel deteta icterícia em recém-nascidos

Estudo realizado pela Universidade de Washington

01 setembro 2014
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade de Washington, nos EUA, desenvolveram uma aplicação para smartphone que é capaz de detetar em poucos minutos a icterícia dos recém-nascidos.
 

A icterícia dos recém-nascidos é uma condição frequente que atinge os bebés com menos de uma semana de vida. Esta condição é caracterizada pela aparência amarelada da pele e pelo excesso de bilirrubina no sangue. A bilirrubina é um produto resultante do metabolismo dos eritrócitos, habitualmente metabolizado pelo fígado. Contudo, é frequente os recém-nascidos metabolizarem a bilirrubina de modo mais lento, uma vezque os seus fígados não estão totalmente funcionais. Caso esta condição não seja tratada podem ocorrer danos cerebrais.
 

“Virtualmente, todos bebés ficam com icterícia, e estamos a mandá-los para casa antes de os níveis de bilirrubina atingirem o seu pico ", revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, James Taylor. Contudo, esta nova aplicação pode funcionar como uma ferramenta de rastreio para determinar se o bebé necessita de ser submetido a uma análise sanguínea, o teste de eleição para a deteção de elevados níveis de bilirrubina.
 

A aplicação, denominada por BiliCam, utiliza a câmara do smartphone, o flash e um cartão de calibração da cor. A aplicação pode ser descarregada pelos pais ou profissionais de saúde, posteriormente o cartão é colocado na barriga do bebé e é tirada uma fotografia com o cartão à vista. Os dados da foto são enviados para a “cloud” e analisados por algoritmos. Os níveis de bilirrubina são enviados quase imediatamente para o telemóvel.
 

“Esta é uma forma de proporcionar alguma calma aos pais”, revelou, em comunicado de imprensa, um outro autor do estudo, Shwetak Patel
 

“A BiliCam pode ser uma alternativa de baixo custo e mais acessível que os outros métodos de rastreio existentes. Diminuir a barreira de acesso às aplicações médicas pode ter grandes feitos nos pacientes, nos seus pais e médicos, especialmente para algo tão prevalente como a iterícia do recém-nascido”, referiu a líder do estudo, Lilian de Greef.
 

Os investigadores dizem estar muito entusiasmados com o potencial desta aplicação, algo que poderá fazer toda a diferença em locais em que não existem ferramentas para medição da bilirrubina mas que têm boas infraestruturas para os telemóveis.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.