Ao contrário das experiências em ratinhos...

Comer pouco não aumenta esperança de vida no Homem

03 setembro 2005
  |  Partilhar:

Comer pouco com o intuito de aumentar a esperança de vida é um modo de vida que muitas pessoas começaram a adoptar. Do mesmo modo, cientistas da University of California iniciaram um estudo em ratinhos onde tentaram aumentar a sua longevidade em 50 por cento. E se o estudo em cobaias até teve bons resultados, o mesmo não aconteceu em humanos. Segundo o modelo matemático desenvolvido pela equipa liderada pelo professor Michael Rose, a dieta restritiva não aumentará a longevidade dos humanos em mais de sete por cento, ao contrário do que acontece com animais mais pequenos, dizem os investigadores na revista Ageing Research Reviews.MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar