Antiviral contra gripe A não deve ser prescrito a crianças

Estudo publicado no “British Medical Journal”

11 agosto 2009
  |  Partilhar:

Os autores de um estudo médico, publicado na edição online do “British Medical Journal”, pediram ao Departamento de Saúde britânico para reconsiderar urgentemente a actual política de prevenção da pandemia da gripe A (H1N1) que se baseia na prescrição sistemática do antiviral.

 

Os medicamentos antivirais, como o tamiflu (oseltamivir), não devem ser prescritos a crianças, uma vez que a incidência dos efeitos secundários destes fármacos é mais intensa, refere o estudo conduzido por Carl Henegan, médico do John Radcliffe Hospital, em Oxford, Inglaterra.

 

Segundo Carl Henegan, prescrever tamiflu para uma doença relativamente benigna é uma "estratégia inapropriada".
 

O estudo, baseado na análise de dados comparativos sobre a utilização em crianças de inibidores da neuraminidase (medicamentos antivirais), sublinhou que o tamiflu pode provocar vómitos a algumas crianças, podendo conduzir a uma desidratação ou a outras complicações.

 

De acordo com o mesmo trabalho, o medicamento tem pouco ou nenhum efeito em situações de crises de asma, de agravamento de sintomas, de agravamento de otites e não evita a necessidade de recorrer a antibióticos para tratar as crianças.

 

A publicação deste estudo acontece cerca de uma semana depois de outros especialistas terem avançado que crianças que receberam preventivamente o medicamente antiviral tamiflu tinham apresentado efeitos secundários, como náuseas e pesadelos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.