Antitrombóticos associados a Hemorragias Intra-Cerebrais

Estudo apresentado na “The Lancet”

03 maio 2007
  |  Partilhar:

O uso de antitrombóticos pode ser perigoso em pessoas com mais de 75 anos, já que aumenta o risco de morte por Apoplexia e Hemorragias Intra-Cerebrais, conclui um estudo divulgado na revista britânica “The Lancet”. De acordo com o estudo, o número de pessoas com mais de 75 anos que morreram de Apoplexias causadas por Hemorragias Intra-Cerebrais aumentou nos últimos 25 anos devido ao uso deste tipo de fármacos. "Os fármacos antitrombóticos, como a aspirina (ácido acetil-salicílico), são benéficos na generalidade para os pacientes mais idosos que sofreram um Enfarte do Miocárdio ou uma Apoplexia, mas os nossos estudos indicam que não se deve aconselhar o seu uso generalizado e diário em idosos sãos e sem um historial de Doenças Vasculares", concluem os cientistas liderados por Peter Rothwell, da Faculdade de Neurologia Clínica da University of Oxford. A equipa estudou a incidência de Apoplexias causadas por Hemorragias Intra-Cerebrais em idosos britânicos com mais e com menos de 75 anos, os riscos associados com a Hipertensão e as medicações. Os investigadores descobriram que a proporção de Apoplexias entre os maiores de 75 anos manteve-se estável devido, em parte, ao aumento das Hemorragias Intra-Cerebrais associadas ao uso de antitrombóticos. Enquanto apenas cerca de 4% dos pacientes com Hemorragias Intra-Cerebrais tomaram antitrombóticos no primeiro estudo, realizado entre 1981 e 1985, no segundo, realizado entre 2001 e 2006, a proporção subiu até aos 40%. Fontes: Lusa e Imprensa Internacional MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.