Antioxidantes não aumentam sucesso da conceção

Estudo publicado no “The Cochrane Library”

07 agosto 2013
  |  Partilhar:

A toma de antioxidantes não parece aumentar a possibilidade de uma mulher engravidar, defende um estudo publicado na revista “The Cochrane Library”.
 

Estima-se que um quarto dos casais que pensam ter um filho tenha dificuldades na sua conceção. As mulheres que são submetidas aos tratamentos de fertilidade tomam muitas vezes suplementos dietéticos, incluindo antioxidantes, de forma a aumentar a possibilidade de ficarem grávidas. Contudo, muitos dos antioxidantes tomados neste tipo de situação não estão devidamente regulamentados e existem poucos dados referentes à sua segurança e possíveis efeitos.
 

Neste estudo os investigadores da University of Auckland, na Nova Zelância, analisaram dados de 28 ensaios os quais envolveram a participação de 3.548 mulheres que tinham frequentado clínicas de infertilidade. O estudo apurou que, em comparação com a toma de placebos ou adoção dos tratamentos habituais, incluindo a toma de ácido fólico, a toma de antioxidantes não aumentou significativamente o sucesso relativamente a engravidar.
 

“Não existe nenhuma evidência nesta revisão que sugira que a toma de antioxidantes é benéfica para as mulheres que estão a tentar engravidar”, revelou, em comunicado de imprensa, a líder do estudo, Marian Showell.
 

Este estudo de revisão também apurou que, apenas 14 ensaios reportaram terem ocorrido efeitos secundários, como aborto e gravidez ectópica, como resultados da toma de antioxidantes. No geral as mulheres que tomaram este tipo de suplementos não apresentaram mais feitos adversos do que aquelas que tomaram placebos ou que foram submetidas aos tratamentos habituais.
 

Os autores do estudo acrescentaram que a qualidade dos ensaios até então realizados apresentam uma baixa qualidade e que devido aos diferentes tipos de antioxidantes testados torna-se difícil fazerem-se comparações. “Não conseguimos afirmar se um determinado antioxidante é melhor que outro”, conclui a investigadora.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.