Antidiabético pode ter causado duas mil mortes em França

Estudo realizado a pedido da Segurança Social

21 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Um medicamento utilizado no tratamento de diabéticos com problemas de peso pode ter sido responsável por cerca de duas mil mortes em França, de acordo com um estudo divulgado na semana passada a pedido da Segurança Social daquele país.

 

Segundo dá conta a agência Lusa, o jornal francês "Le Figaro" publicou o estudo que revelou que o Mediator causou a morte de mil a duas mil pessoas. O mesmo jornal divulgou também uma carta subscrita em 1998 por três médicos franceses à Agência Nacional de Drogas (ANF), a qual chamava a atenção para os riscos deste medicamento que só foi retirado do mercado em 2009.

 

Na altura, os médicos compararam este medicamento com um produto contra a obesidade que foi retirado do mercado mundial em 1997, o Isoméride, que era suspeito de causar várias mortes dado provocar o aumento da hipertensão arterial pulmonar e o risco de doenças cardíacas.

 

Contudo, o medicamento foi mantido em França pois, segundo garantiam as autoridades sanitárias, apresentava sinais de risco pequenos. Até que a última investigação, iniciada em 2007, acabou por retirar o Mediator do mercado dois anos mais tarde.

 

De acordo com o último estudo divulgado, os pacientes que tomaram o Mediator têm três vezes mais risco de contrair doenças cardíacas. Este medicamento, comercializado desde 1976, foi criado para os diabéticos e também para pacientes que tinham excesso de peso e gordura no sangue. Mas, devido às suas propriedades para diminuição do apetite também começou a ser prescrito como adelgaçante. Assim, estima-se que tenha sido consumido por dois milhões de franceses.

 

Em 2006, o ano a que se refere o estudo divulgado na semana passada, o Mediator foi tomado por 303.336 pessoas, das quais 70 % não eram diabéticos.

 

Em Portugal, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (INFARMED) ordenou a “suspensão imediata da comercialização de todos os lotes do medicamento Mediator” em Novembro de 2009 devido a “uma série de casos de reacções adversas graves ocorridas em França e ao resultado de dois estudos realizados recentemente, que associam o benfluorex [princípio activo do Mediator] ao aparecimento de valvulopatias cardíacas”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.