Antidepressivo paroxetina afecta fertilidade masculina

Estudo publicado na revista "Fertility and Sterility"

30 junho 2009
  |  Partilhar:

A paroxetina, um antidepressivo pertencente à classe dos inibidores selectivos de recaptação de serotonina (ISRS), afecta a fertilidade masculina, ao danificar o ADN dos espermatozóides, de acordo com um estudo publicado na revista “Fertility and Sterility”.

 

O estudo do Weill Cornell Medical Center, realizado em 35 voluntários, revelou que a percentagem de homens com fragmentação anormal do ADN aumentou de menos de 10% para 50% com o uso do antidepressivo.

 

Peter Schlegel, urologista e professor de medicina reprodutiva do Weill Cornell Medical Center, disse ao sítio Medscape que as descobertas são importantes porque a fragmentação do ADN tem sido associada a um aumento de problemas de fertilidade, mesmo quando se recorre às avançadas técnicas de fertilização, bem como a um aumento no risco de defeitos genéticos nos bebés.

 

A paroxetina foi também associada a problemas de disfunção eréctil: mais de um terço dos voluntários relataram mudanças significativas na função eréctil, sendo que metade afirmou ter dificuldades em ejacular.

 

Os cientistas aconselham os homens que queiram ter filhos a falar com o seu médico sobre as opções de tratamento, que incluem os antidepressivos não-ISRS.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar

Parei de tomar e preciso fazer algo a mais?

Bom dia!
Suspendi minha medicação e é preciso tomar algum outro medicamento para não atrapalhar minha fertilidade?
Agradeço pelas dicas!

Att,
Emerson Reis

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.