Antidepressivo melhora recuperação de lesão na espinal medula

Estudo apresentado na reunião da Society of Neuroscience

26 outubro 2009
  |  Partilhar:

A toma de um antidepressivo combinado com um programa intensivo de treino físico poderá ajudar os indivíduos que sofrem de lesões parciais naespinal medula a caminharem melhor e mais rapidamente, revela um estudo apresentado na reunião da Society of Neuroscience, que ocorreu em Chicago.

 

Os investigadores descobriram que o antidepressivo escitaloptram, que afecta os níveis de um neurotransmissor, a serotonina, também ajuda a fortalecer as conexões nervosas ao longo da coluna, possibilitando um maior controlo dos músculos dos pacientes que sofrem de lesões na espinal medula durante um treino físico.

 

Para este estudo, os investigadores do Rehabilitation Institute, em Chicago, EUA, analisaram o efeito de antidepressivos em 50 indivíduos que tinham uma capacidade de locomoção parcial, um ano após eles terem sofrido uma lesão na espinal medula. Destes, 34 pacientes podiam caminhar sem qualquer auxílio, mas lentamente.

 

Todos os participantes foram submetidos a um programa de oito semanas de treino de caminhada em tapete de exercício, o qual foi acompanhado por um robot ou por um fisioterapeuta. Até 40% do peso corporal dos participantes foi apoiado por um arnês. Os voluntários foram divididos em dois grupos: um grupo recebeu 10 mg de escitaloptram e o outro recebeu um placebo, que foram tomados cinco horas antes do treino.

 

O estudo revelou que, apesar de se terem observado melhorias nos dois grupos, os pacientes que tinham tomado escitaloptram conseguiam andar melhor e mais rápido do que os participantes do outro grupo.

 

Na opinião do líder do estudo, George Hornby, o fármaco parece estar a reforçar as ligações entre o cérebro e a espinal medula. Os investigadores planeiam agora estudar o efeito de outros antidepressivos, de forma a verificar qual o que apresenta melhores resultados, e também utilizar a estimulação eléctrica dos músculos para verificar se esta aumenta o efeito dos fármacos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.