Anticorpos impedem desenvolvimento de caquexia

Estudo publicado na revista “Nature”

16 julho 2014
  |  Partilhar:

Investigadores americanos identificaram a causa molecular e um potencial tratamento para a caquexia, uma síndrome caracterizada pela perda de gordura e massa muscular que afeta cerca de metade dos pacientes com cancro, dá conta um estudo publicado na revista “Nature”.
 

Nos últimos anos, têm surgido várias estratégias para reverter esta condição, a qual pode causar uma fragilidade tão grande que os pacientes não são capazes de tolerar os tratamentos que potencialmente os podem salvar. Contudo, nenhumas das terapias desenvolvidas até à data têm surtido efeito.
 

Neste estudo os investigadores do Instituto do Cancro Dana- Farber, nos EUA, demonstraram agora, em ratinhos com cancro do pulmão, que os sintomas de caquexia melhoravam ou eram impedidos com a administração de um anticorpo que bloqueava os efeitos de uma proteína, a PTHrP, secretada pelas células tumorais.
 

Os investigadores, liderados por Bruce Spiegelman, constataram que esta proteína associada à hormona paratiroideia fazia com que as células do tecido adiposo castanho se transformassem em células do tecido adiposo branco, gerando calor e perda de peso mesmo quando os animais estavam em repouso.
 

O estudo apurou que a administração de um anticorpo capaz de neutralizar esta proteína em ratinhos com cancro pulmão e caquexia impediu a perda de peso, de massa muscular e melhorou a função muscular dos animais.
 

“Estávamos à espera que o bloqueio da PTHrP reduzisse a perda de tecido adiposo castanho, mas ficámos surpresos ao verificar que também afetava a perda de massa muscular, e melhorava a saúde”, revelou, em comunicado de imprensa, o investigador.
 

Estes resultados “fornecem uma nova via para o desenvolvimento de um tratamento racional para esta condição muto debilitante e que ocorre num grande número de pacientes. Até à data não tínhamos nenhuma forma eficaz de reverter esta complicação terrível”, conclui o diretor científico do do Instituto do Cancro Dana-Farber.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.