Anticoagulantes previnem recidiva de cancro da próstata

Estudo da University of Chicago

04 fevereiro 2010
  |  Partilhar:

O consumo de anticoagulantes baixa para metade o risco de recorrência do cancro da próstata nos homens que se encontrem em tratamento de radioterapia.

 

Estudos realizados em animais já tinham observado que o uso de anticoagulantes poderia interferir no crescimento e disseminação de tumores, além de provocar alterações moleculares que tornariam as células cancerosas mais sensíveis à radiação.

 

Neste estudo, liderado por Kevin S. Choe, oncologista da University of Chicago, EUA, foram analisados 662 homens que se submetiam a radioterapia: 196 tomavam ácido acetilsalicílico (aspirina), 58 varfarina, 24 clopidogrel, e os restantes homens não tomavam medicação anticoagulante.

 

Após quatro anos, a recorrência do cancro foi de apenas 9% nos homens que tomavam esses fármacos, contra 22% nos homens pertencente ao grupo de controlo.

 

Segundo as conclusões do trabalho, os benefícios são mais evidentes nos pacientes com cancros agressivos de elevado risco, mas livres de metástases. Por outro lado, estes fármacos são igualmente benéficos tanto para os doentes sujeitos a radioterapia externa como para os que realizaram braquiterapia prostática, com implantes de sementes radioactivas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.