Antibióticos na água com fim à vista

Europeus encontraram solução

28 junho 2003
  |  Partilhar:

Investigadores europeus encontraram soluções para retirar os resíduos de antibióticos e medicamentos que existem nas águas e esgotos, evitando a contaminação do meio ambiente e problemas de saúde pública.
 

 

Cerca de 80% das 5.460 toneladas de antibióticos fabricados anualmente para consumo humano vão para o ambiente, onde podem persistir durante pelo menos um ano.
 

 

Estas conclusões foram apresentadas sexta-feira em Gotemburgo, Suécia, por investigadores de vários países europeus que, apoiados pela Comissão Europeia, mostraram ter encontrado tecnologias para eliminar os vestígios de antibióticos na água.
 

 

"As pessoas continuam a deitar muitos medicamentos fora, pela sanita abaixo, por exemplo. E há ainda aqueles resíduos que não são absorvidos pelo organismo e vão para o ambiente através da excreção", afirmou o investigador britânico Nicklas Paxeus.
 

 

Além de serem um problema ambiental, porque afectam o ecossistema, os antibióticos presentes na água e nos solos entram na cadeia alimentar do homem e podem diminuir a resistência a este tipo de medicamentos.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.