Antibióticos aumentam risco de alergias alimentares

Estudo publicado na revista “Allergy, Asthma & Clinical Immunology”

06 setembro 2016
  |  Partilhar:

O tratamento com antibióticos num primeiro ano de vida está associado a um aumento do risco de desenvolvimento de alergia alimentar, sugere um estudo publicado na revista “Allergy, Asthma & Clinical Immunology”.
 

Para o estudo, os investigadores da Universidade da Carolina do Sul, nos EUA, analisaram dados clínicos de 1.504 casos de crianças com alergias alimentares e 5.995 crianças sem este tipo de alergias. Após terem tido em conta fatores como parto, tempo de amamentação, asma, eczema, idade materna e residência urbana, os cientistas verificaram que as crianças às quais tinham sido prescritos antibióticos no primeiro ano de vida apresentavam um risco 1,2 vezes maior de serem diagnosticadas com alergia alimentar, comparativamente com aquelas que não tinham tomado este tipo de medicação.
 

O estudo, liderado por David J. Amrol, apurou que a associação entre a prescrição de antibióticos e o desenvolvimento de alergia alimentar era estatisticamente significativa e a probabilidade da alergia alimentar aumentava com o número de prescrições de antibióticos. O risco aumentava 1,3 vezes com três prescrições, 1,43 vezes com quatro prescrições e 1,64 com cinco ou mais prescrições.
 

Os cientistas constataram que a associação mais forte foi encontrada nas crianças a quem tinham sido prescritos antibióticos de largo espetro, como a cefalosporina e a sulfonamide, com um risco de 1,5 e 1,54, respetivamente, comparativamente com a toma de antibióticos de espetro mais reduzido, como é o caso da penicilina e macrolídeos.
 

Esta associação pode ser justificada pelo facto de a flora intestinal ser muito importante para o desenvolvimento da tolerância a proteínas externas, tais como aquelas que estão presentes nos alimentos. Adicionalmente, sabe-se que os antibióticos alteram a composição da flora intestinal.
 

O estudo sugere assim que existe uma potencial associação entre o aumento da prescrição de antibióticos e o aumento de alergias alimentares nas crianças. Tendo em conta que tem sido sugerido que os antibióticos são frequentemente prescritos inapropriadamente para tratar infeções virais, um dos autores do estudo, Bryan Love, aconselha os médicos a serem cautelosos no que diz respeito à prescrição deste tipo de fármacos.
 

“O excesso de antibióticos potencia a ocorrência de efeitos secundários, incluindo o desenvolvimento de alergias alimentares e encoraja a resistência antibacteriana”, concluiu o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.