Anti-retrovirais contra a SIDA devem ser iniciados mais cedo do que o recomendado

Estudo da University of Washington

28 outubro 2008
  |  Partilhar:

O tratamento com medicamentos anti-retrovirais das pessoas infectadas com o vírus da imunodeficiência humana (VIH) deve ser iniciado mais cedo que o recomendado pelas normas actuais, segundo um novo estudo apresentado num congresso sobre doenças infecciosas, realizado este fim-de-semana em Washington.
 

 

A International Aids Society recomenda que os pacientes infectados, mas ainda sem sintomas só comecem a ser tratados quando a sua contagem de células-T desce para menos de 350 por milímetro cúbico de sangue (as pessoas saudáveis têm mais de 800).
 

 

O grupo de investigadores, dirigido por Mari Kitahata, da University of Washington, em Seattle, recolheu informações sobre 8.374 pessoas nos EUA e Canadá com contagens de células-T entre 350 e 500.
 

 

Cerca de 30% começou a tomar medicamentos imediatamente, tendo os restantes esperado até que as suas células-T descessem para menos de 350, seguindo as orientações em vigor. "Observámos uma melhoria de 70% na sobrevivência dos pacientes que iniciaram a terapia entre 350 e 500", em relação ao que esperaram, disse o responsável pelo estudo.
 

 

Dois outros estudos recentes concluíram que as pessoas que iniciam tratamento quando as suas células-T estão abaixo de 350 têm melhores hipóteses de voltar a ter contagens normais do que as que começam mais tarde.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.