Anorexia e bulimia podem ser hereditárias

Variante genética aumenta predisposição para doenças do comportamento alimentar

16 março 2004
  |  Partilhar:

Investigadores espanhóis identificaram uma variante genética que aumenta a predisposição para distúrbios alimentares como a anorexia e a bulimia, doenças que afectam até três por cento das adolescentes e mulheres portuguesas.O trabalho comprova que estas doenças de base psiquiátrica têm também uma base biológica e factores genéticos associados, explicou o biólogo e coordenador do Programa Genes e Doenças, Xavier Estivill, do Centro de Regulação Genómica da Universidade Pompeu Fabra de Barcelona, à agência espanhola EFE.Ao estudar mais de 1.500 amostras de população espanhola e europeia, os investigadores descobriram que existe uma variante de um gene, que participa na interacção dos neurónios, que se associa à anorexia e bulimia aumentando a predisposição ao seu desenvolvimento.Por isso estes distúrbios alimentares são hereditários, disse, acrescentando que a probabilidade de os descendentes de primeiro grau desenvolverem a doença é dez vezes superior à da população geral. Ainda assim, isto não significa que em todos os casos de bulimia e anorexia exista essa variante associada, apesar da mesma ser um facto importante de susceptibilidade, disse Estivill.Há que ter em conta que «por trás de tudo o que é alimentação existem factores que têm que ver com o metabolismo, a personalidade o stress, a adaptação ao ambiente e a cultura». «Uma pessoa do terceiro mundo, onde o problema principal é a subnutrição, nunca vai sofrer de anorexia», continuou, sublinhando que a componente genética é importante mas não suficiente.PortugalDe acordo com os estudos epidemiológicos existentes em Portugal, a bulimia atinge cerca de três por cento das raparigas entre os 18 e os 30 anos, enquanto a anorexia nervosa (falta de apetite) é uma doença mais rara, que atinge cerca de uma em cada 200 raparigas que frequenta o ensino secundário.Dados do Núcleo de Doenças do Comportamento Alimentar (NDCA) indicam que mais de mil mulheres estão actualmente a receber tratamento hospitalar em Portugal por doenças como a anorexia e a bulimia, cuja incidência está a aumentar no país.Só na consulta de Comportamento Alimentar do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, estão em tratamento cerca de 400 doentes e surgiram aproximadamente 30 novos casos apenas no passado mês de Janeiro.«Subjectivamente, podemos dizer que estas doenças estão a aumentar em Portugal, sobretudo a bulimia [excesso de apetite]», disse recentemente à Agência Lusa Isabel do Carmo, médica endocrinologista do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e membro do NDCA.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.