Angiossarcoma: terapia pode estar demasiado direcionada

Estudo publicado na revista “Nature Genetics”

19 março 2014
  |  Partilhar:

Investigadores do Reino Undo identificaram dois novos genes que estão associados ao desenvolvimento de um cancro raro, altamente agressivo, dos vasos sanguíneos, o angiossarcoma, dá conta um estudo publicado na revista “Nature Genetics”.
 

De acordo com os investigadores do Wellcome Trust Sanger Institute, no Reino Unido, estes genes poderão funcionar como marcadores de futuros tratamentos e explicar por que motivo as terapias que apenas estão direcionadas para um único alvo falham.
 

O angiossarcoma é um tipo de cancro que ocorre espontaneamente ou pode aparecer após o tratamento com radioterapia, sendo a sua sobrevivência baixa comparativamente com outros tipos cancros.
 

Estudos anteriores já tinham desenvolvido fármacos contra este tipo de cancro, os quais tinham por alvo vias celulares específicas envolvidas na formação de vasos sanguíneos. Contudo, estes fármacos mostraram ter pouco ou nenhum sucesso.
 

Neste estudo os investigadores descobriram que 40% dos angiossarcomas apresentam mutações em genes que controlam o crescimento dos vasos sanguíneos, incluindo dois novos genes, o PTPRB e o PLCG1. “Uma vez que o cancro não responde bem à quimioterapia e radioterapia habitual, faz sentido desenvolver fármacos que têm por alvo as vias que controlam a formação de vasos sanguíneos”, revelou, em comunicado de imprensa um dos coautores do estudo, Peter Campbell.
 

Os investigadores observaram que alguns pacientes apresentam várias mutações na via que controla o crescimento dos vasos sanguíneos. Assim estas mutações múltiplas fazem com que os fármacos desenvolvidos contra um único alvo sejam, para alguns pacientes, ineficazes.
 

Desta forma este estudo chama a atenção para a necessidade de ter em conta estes efeitos múltiplos quando se está a desenhar tratamentos direcionadas. “Temos de pensar de uma forma mais ampla para tentar encontrar um tratamento mais adequado”, acrescentou o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.