Anfetaminas aumentam volume do cérebro dos consumidores...

...mas diminuem o dos seropositivos

14 setembro 2005
  |  Partilhar:

Um estudo publicado na American Journal of Psychiatry refere que as anfetaminas alteram a estrutura do cérebro conduzindo o órgão a um mau funcionamento. A investigação da San Diego University, na Califórnia (EUA), concluiu que os utilizadores frequentes de metanfetamina tinham algumas regiões do cérebro maiores, principalmente as áreas ligadas à atenção, motivação e controlo de movimentos. Quando submetidos a testes de funções cerebrais, as pessoas que utilizam metanfetamina também tiveram maus resultados nos mesmos testes. E se a pessoa avaliada fosse portadora do vírus HIV, os resultados seriam ainda piores, de acordo com os cientistas. No artigo, dizem os investigadores, que em portadores de HIV, o volume do cérebro em áreas ligadas à aprendizagem, raciocínio e memória, parecem ter encolhido. O estudo refere que enquanto os utilizadores de anfetaminas apresentaram um volume maior no córtex parietal e no gânglio basal do cérebro, os consumidores (portadores de HIV), tinham volumes menores no córtex cerebral, gânglio basal e no hipocampo. Em declarações à BBC, o líder da investigação, Terry Jernigan, explicou que nos seropositivos, "a falha cognitiva está associada com uma acentuada quebra dos níveis de empregabilidade e habilidades vocacionais, dificuldades na toma de medicamentos, queda na capacidade de condução de veículos e problemas em outras actividades como a gestão de dinheiro".Para realizar o trabalho, foram estudados 103 adultos; alguns eram seropositivos e apenas parte dos avaliados usavam anfetaminas. MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.