ANF contra nova redução da margem das farmácias

8º Congresso Nacional das Farmácias

22 outubro 2006
  |  Partilhar:

 

O presidente da Associação Nacional das Farmácias (ANF) considerou na semana passada "inaceitável" uma nova redução da margem da farmácia na venda dos medicamentos, prevista no Orçamento de Estado, e prometeu "ultrapassar esta situação" durante a discussão parlamentar do documento.
 

 

João Cordeiro, que falava durante a sessão de abertura do 8º Congresso Nacional das Farmácias, que decorreu na semana passada, em Lisboa, com o lema "Farmácia - Visão e Competência".
 

 

O presidente da ANF teceu duras críticas à intenção do Governo de baixar novamente as margens de lucro dos farmacêuticos, que antes de 2005 era de 20%, mas que foi reduzida para 19,15%. "É uma solução inesperada e que agrava, em prejuízo das farmácias, as injustiças do regime de formação de preços em vigor", disse João Cordeiro, para quem "esta proposta orçamental é completamente inaceitável".
 

 

A ANF não põe em causa a redução dos preços dos medicamentos em 6% - prevista no Orçamento de Estado para 2007 -, apesar de classificá-la de "injusta, relativamente aos sectores onde foram cumpridos os objectivos do Governo".
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.