Análises clínicas feitas nos Centros de Saúde

Experiência pioneira arranca na próxima semana em Matosinhos

07 março 2003
  |  Partilhar:

É uma experiência pioneira que arranca em Matosinhos na próxima semana e está já a suscitar reacções indignadas dos proprietários e trabalhadores dos laboratórios privados de análises clínicas que temem ficar no desemprego num futuro próximo.
 

 

A partir da próxima segunda-feira, as análises prescritas aos utentes do Centro de Saúde de S. Mamede de Infesta passam a ser feitas no laboratório do Hospital de Pedro Hispano S.A., Unidade Local de Saúde de Matosinhos (ULSM). Aplaudida pelo Ministério da Saúde, a ideia é alargar a experiência aos outros três centros de saúde que fazem parte da ULSM e, segundo sugeria ontem o "Jornal de Notícias", estendê-la no futuro a todo o país.
 

 

Para o presidente do Conselho de Administração do Pedro Hispano, Nuno Morujão, a realização das análises clínicas no centro de saúde e no hospital só apresenta vantagens: aproveitando ao máximo a capacidade do seu laboratório, a instituição reduz custos, enquanto os utentes deixam de ter de se deslocar várias vezes aos estabelecimentos privados para fazer as colheitas e ir buscar os resultados.
 

 

Feitas pelos próprios enfermeiros do centro de saúde, as colheitas são enviadas para o hospital, que depois manda os resultados por telefax. Um processo rápido, garante Morujão, explicando que a experiência vai avançar no centro de saúde mais moderno da ULSM de uma forma cuidada, para assegurar que não seja posta em causa "a qualidade assistencial".
 

 

Leia tudo no Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.