Análise ao sangue despista cancro colorectal

Cientistas desenvolvem teste sanguíneo

15 março 2003
  |  Partilhar:

Investigadores norte-americanos desenvolveram um teste sanguíneo que permitir avaliar os riscos de desenvolver a forma mais comum de cancro colorectal, indica um estudo que vai ser publicado na revista Science.
 

 

Este teste, ainda experimental, permite detectar certas modificações genéticas que favorecem o aparecimento deste cancro, segundo Andrew Feinberg, da Universidade Johns Hopkins (Maryland).
 

 

"Esperamos que esta descoberta permita identificar as pessoas em risco de contrair cancro colorectal de forma a acompanhá-las para prevenir o aparecimento da doença ou, pelo menos, detectá-la precocemente", explicou.
 

A criação de uma versão mais eficaz do teste deverá demorar vários anos.
 

 

O teste foi desenvolvido graças a um estudo anterior conduzido na mesma universidade, que identificava as mutações genéticas associadas às formas mais comuns do cancro do cólon.
 

 

Um outro estudo publicado hoje pelos Centros de Controlo das Doenças (CDC) norte-americanos conclui que a taxa de despistagem do cancro colorectal pelos meios tradicionais continua fraca.
 

 

De acordo com o CDC, uma em cada três mortes provocada por esta doença nos Estados Unidos poderia ser evitada se as pessoas com mais de 50 anos fossem seguidas regularmente.
 

A despistagem permite detectar os pólipos pré-cancerosos, que podem degenerar na doença se não forem retirados.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.