Amamentar protege o coração da mulher de futuras complicações

Estudo será publicado na revista “Obstetrics and Gynecology”

28 dezembro 2009
  |  Partilhar:

Amamentar protege o coração das mulheres, evitando futuras complicações na meia-idade, tais como enfarte do miocárdio e AVC (acidente vascular cerebral), refere um estudo da University of Pittsburgh, nos EUA, que será publicado na edição de Janeiro da revista “Obstetrics and Gynecology”.

 

Embora muitas mulheres optem por amamentar devido aos inúmeros benefícios que podem oferecer aos seus filhos, este novo estudo verificou que as mulheres que não amamentaram são muito mais propensas a apresentar calcificação nas artérias coronárias, aorta e artéria carótida quando chegam à meia-idade. Estas calcificações nas artérias reduzem o fluxo sanguíneo, podendo conduzir a enfarte do miocárdio ou a AVC.

 

Neste estudo liderado por Eleanor Schwarz, foram avaliadas 297 mulheres que foram mães, pelo menos, uma vez. Na altura do estudo, as mulheres tinham idades compreendidas entre os 45 a 58 anos e nunca lhes tinha sido diagnosticada doença coronária, nem apresentavam sintomas associados à condição.

 

Os investigadores usaram duas técnicas de imagem - tomografia e ultra-som - para avaliar a saúde dos vasos sanguíneos das mulheres. Verificaram que 32% das mulheres que não tinham amamentado apresentavam calcificação arterial coronária, em comparação com 17% das mães que amamentaram. O estudo também assinala terem sido verificadas calcificações na aorta em 39% das mulheres que não tinham amamentado, contra 17% das mulheres que o tinham feito. Quanto aos depósitos de placas na artéria carótida foi um problema verificado em 18% das mulheres que não tinham amamentado, contra 10% nas que o tinham feito.

 

Os investigadores suspeitam que o aparente benefício da amamentação na saúde coronária deriva da forma como o corpo armazena a gordura e a liberta, após o parto. “Durante a gestação o corpo armazena gordura que, supostamente, deve ser libertada durante a lactação. Se a mulher não amamentar, o organismo é obrigado a lidar com a gordura em excesso”, explica a autora do estudo em comunicado enviado à imprensa, acrescentando que “é realmente importante que a mulher amamente. Se o puder fazer durante três meses, as vantagens para os vasos sanguíneos são significativas”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.