Amamentação prolongada aumenta risco de dermatite atópica no bebé

Estudo publicado na revista “Pediatric Allergy and Immunology”

19 julho 2010
  |  Partilhar:

A amamentação até aos 4 meses funciona como protectora contra a dermatite atópica no bebé, mas depois desse tempo parece surtir o efeito contrário, refere um estudo revista “Pediatric Allergy and Immunology”.

 

A dermatite atópica corre no bebé antes de este completar um ano. Embora possa durar toda a vida, muitas vezes esta condição desaparece por volta dos 5 anos. Além de ligação genética, os especialistas desconhecem o que leva algumas crianças, e não outras, a desenvolverem este problema de pele, que afecta cerca de 12% dos bebés.

 

Até ao momento, acreditava-se, embora sem grandes evidências científicas, que a amamentação prolongada e o retardar da introdução de alimentos sólidos tinham benefícios contra o aparecimento da dermatite atópica.

 

Neste estudo, investigadores taiwaneses, liderados por Chao-Hua Chuang, do Chang Jung Christian University, quiseram verificar as implicações da amamentação e a introdução dos primeiros alimentos sólidos no desenvolvimento da doença de pele no bebé.

 

Da análise de mais de 18.773 crianças, ao longo de 18 meses, os especialistas notaram que o aleitamento materno por mais tempo não apenas não protegia contra esse problema de pele, como também aumentava as probabilidades de a criança ter a dermatite após os 12 meses.

 

Quanto ao calendário para a introdução de alimentos sólidos, outro foco do estudo, os cientistas referem que atrasar a introdução de alimentos sólidos parecia não afectar o risco de dermatite atópica, o que levou os investigadores a sugerir uma mudança nas orientações actuais sobre a alimentação - que recomendam adiar a introdução dos sólidos para reduzir as alergias.

 

Contudo, os autores sublinham que os resultados não questionam os benefícios da amamentação exclusiva, que são muitos e variados, e estão de acordo com as recomendações da American Academy of Pediatrics que aconselha o aleitamento materno exclusivo até aos 4 meses do bebé com alto risco de desenvolver doenças alérgicas (incluindo dermatite).

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.