Amamentação modela sistema imunológico no início da vida

Estudo realizado pelos investigadores do Hospital Henry Ford

25 fevereiro 2015
  |  Partilhar:

A amamentação materna e outos fatores podem influenciar o desenvolvimento do sistema imunológico do bebé e a suscetibilidade à alergia e asma através das bactérias presentes nos intestinos, dá conta um estudo apresentado na Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia.
 

O microbioma intestinal, conjunto de microrganismos presentes no trato intestinal, desempenha um papel importante no desenvolvimento do sistema imunológico e acredita-se que contribua para doenças como obesidade, doenças autoimunes, doenças circulatórias, alergias pediátricas e infeções.
 

“Já há muitos anos que pensávamos que um ambiente estéril não era bom para os bebés. O nosso estudo demostrou porquê. A exposição a estes microrganismos nos primeiros meses após o nascimento ajuda a estimular o sistema imunológico”, revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Christine Cole Johnson.
 

A investigadora acrescentou que o sistema imunológico foi concebido para ser exposto a bactérias em grande escala. Se essa exposição for minimizada o sistema não se desenvolve de uma forma ótima.
 

Neste estudo, os investigadores do Hospital Henry Ford, nos EUA, decidiram avaliar se a amamentação e fatores maternos e do nascimento tinham algum efeito no microbioma intestinal do bebé e nos resultados alérgicos e asma. Através de dados obtidos do Wayne County Health, Environment, Allergy and Asthma Longitudinal Study (WHEALS), os investigadores analisaram amostras de fezes de crianças, um e seis meses após o nascimento. Foi ainda avaliado se o microbioma intestinal tinha impacto no desenvolvimento de um tipo de células conhecidas por regular o sistema imunológico, os linfócitos T reguladores (Treg).
 

O estudo apurou que a composição do microbioma dos bebés amamentados era distinto da dos bebés não amamentados e que estas diferenças podem influenciar o desenvolvimento do sistema imunológico. No primeiro mês de idade os bebés alimentados apresentam um menor risco de desenvolver alergias aos animais de estimação. Verificou-se também que a crianças asmáticas que tinham tosse e ataques noturnos apresentavam um microbioma distinto durante o primeiro ano de vida. Pela primeira vez, a composição do microbioma foi associada a um aumento das células Treg.
 

Os investigadores verificaram ainda que os padrões do microbioma intestinal de um bebé variavam de acordo com a etnia da mãe, idade gestacional do bebé ao nascimento, exposição pré-natal e pós-natal ao fumo do tabaco, tipo de parto e presença de animais domésticos.

 

Os investigadores concluíram que os resultados deste estudo indicam que a exposição elevada e diversa a bactérias ambientais, bem como os padrões específicos de bactérias intestinais parecem aumentar a proteção do sistema imunológico contra as alergias e asma.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.