Alteração da luz dos hospitais pode melhorar a saúde dos pacientes

Estudo publicado no “Journal of Advanced Nursing”

05 novembro 2013
  |  Partilhar:

Os padrões de luz existentes nos quartos dos hospitais deveriam estar mais alinhados com os ciclos de sono e vigília, para que os pacientes se sentissem melhor, com menos fadiga e dor, sugere um estudo publicado no “Journal of Advanced Nursing”.
 

A maioria das pessoas diz sentir-se melhor num dia de sol, comparativamente com um dia enublado. Estudos anteriores também constataram que, quando expostas à luz natural, as pessoas apresentam um melhor humor e dormem também melhor. Quando os pacientes são admitidos num hospital, confrontam-se com um ambiente completamente diferente daquele a que estão habituados e não se sentem, nem dormem bem.
 

Neste estudo os investigadores da Cleveland Clinic, nos EUA, propuseram-se a averiguar se a luz existente nos hospitais poderia influenciar o bem-estar dos pacientes. Os investigadores, liderados por Esther Bernhofer, desenharam assim um estudo para verificar se haveria alguma relação entre a luz, o humor, o sono e a dor sentida pelos adultos hospitalizados.
 

Entre maio de 2011 3 abril de 2012, os investigadores recolheram dados de 23 mulheres e 17 homens que tinham sido admitidos num hospital nos EUA. Ao longo de 73 horas, a exposição à luz e os padrões de sono e vigília foram continuamente monitorizados. O humor foi avaliado diariamente através de questionários e a perceção dos níveis de dor foram determinados através dos registos médicos.
 

O estudo apurou que os pacientes eram expostos a baixos níveis de luz durante 24 horas por dia, indicando uma falta de flutuação de luminosidade necessária para ajudar a manter os padrões de sono e vigília. Adicionalmente os pacientes reportaram dormir mal e quanto menor era a exposição à luz diurna, mais fatigados se sentiam. Adicionalmente, quanto mais cansados estavam, mais dor sentiam.
 

"É importante salientar que estes resultados são preliminares e que são necessários mais estudos para determinar as possíveis implicações clínicas de uma melhor iluminação para os pacientes no hospital. Estudos futuros deveriam averiguar o efeito da exposição a diferentes quantidades de luz nos pacientes hospitalizados. Este tipo de pesquisa permitiria determinar se a luz poderia ser uma forma única e de baixo custo para tratar mais eficazmente os problemas de sono e vigília, de humor e de dor pacientes hospitalizados”, conclui a investigadora.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.