Alimentos sem glúten com metais tóxicos

Estudo publicado na revista “Epidemiology”

21 fevereiro 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo norte-americano demonstrou que os alimentos sem glúten possuem uma maior quantidade de metais tóxicos como mercúrio e arsénio.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Maria Argos, professora assistente de Epidemiologia da Universidade de Illinois em Chicago, EUA, o estudo teve por base a análise de dados de milhares de americanos, com idades compreendidas entre os 6 e os 80 anos, da Sondagem de Análise da Saúde e Nutrição dos EUA (U.S. National Health and Nutrition Examination Survey). 
 
Do total de participantes, foram identificados 73 indivíduos que diziam seguir uma dieta sem glúten.
 
Foi apurado que os participantes que seguiam uma dieta sem glúten apresentavam quase o dobro dos níveis de arsénico na urina e níveis de mercúrio no sangue 70% mais elevados, em comparação com os outros participantes.
 
Segundo a autora principal do estudo, “estes resultados indicam que o consumo de uma dieta sem glúten pode acatar consequências indesejadas”. Maria Argos acrescenta ainda que, no entanto, “são necessários mais estudos antes de podermos determinar se esta dieta apresenta um risco significativo para a saúde”.
 
O glúten é uma proteína presente no trigo, centeio e cevada. As dietas sem glúten são recomendadas para pessoas que sofrem de doença celíaca, que é uma resposta imune descontrolada ao glúten. Muitos dos consumidores consideram que as dietas sem glúten fazem reduzir a inflamação. No entanto, não existe qualquer suporte científico que sustente esse facto, afirmam os investigadores neste estudo.
 
Os produtos sem glúten contêm frequentemente farinha de arroz que funciona como um substituto do trigo, centeio e cevada. O arroz costuma acumular arsénio e mercúrio oriundos dos fertilizantes, da água e do solo.
 
Segundo os autores do estudo, os metais tóxicos mercúrio e arsénio ocorrem no meio-ambiente de forma natural e fazem aumentar o risco de cancro, de doença cardíaca e de alguns problemas neurológicos. 
 
Apesar de este estudo ter feito levantar questões relativamente às dietas sem glúten, o mesmo não estabeleceu uma relação direta de causa e efeito entre seguir uma dieta sem glúten e a presença de níveis de toxinas mais elevados no organismo. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.