Alimentos podem interferir com ação dos fármacos

Alerta da Ordem dos Nutricionistas

06 dezembro 2013
  |  Partilhar:

Os alimentos que se ingerem podem interagir com a medicação e até comprometer a sua eficácia. Assim, é importante cumprir os conselhos dos profissionais de saúde no que respeita à hora da toma dos medicamentos, à sequência da ingestão das refeições e dos fármacos e aos líquidos que usamos para engolir os comprimidos, alerta a Ordem dos Nutricionistas em parceria com o Centro Hospitalar de São João e com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).
 

Este é um dos temas que vai ser abordado hoje , entre as 9 e as 13h, no seminário sobre interação alimento-medicamento, no Auditório do Centro de Investigação Médica da FMUP.
 

O comunicado enviado pela FMUP refere que a questão dos suplementos alimentares e interação medicamentosa também será abordada neste seminário, no sentido de alertar acerca do aumento do risco de reações adversas no caso da ingestão simultânea de suplementos e medicamentos.
 

“Os suplementos alimentares, enquanto géneros alimentícios que se destinam a complementarem e/ou a suplementarem uma alimentação normal, são globalmente considerados seguros. No entanto, a ciência discorda. Estima-se mesmo que cerca de 20% dos doentes usem suplementos e medicamentos de forma simultânea e que 50% dos doentes crónicos ou com cancro também o façam”, lê-se comunicado.
 

A informação do risco/benefício dos suplementos alimentares é importante aquando da sua prescrição e utilização, mas apenas 30% dos utilizadores referem esse uso ao seu médico. A verdade é que o risco de se desenvolverem interações indesejáveis com medicamentos não é negligenciável.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.